Sexta, Julho 21, 2017
   
Texto
Login

Busca

Gleyciaria aponta problemas na área da saúde do município

Imprimir

Durante sessão da Câmara de Nova Venécia, a vereadora Gleyciaria Bergamin (DEM) destacou os problemas observados por ela na área da saúde. De acordo com Gleyciaria, a saúde pública do município passa por grandes dificuldades. Ela citou a situação do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).
“Visitei o CEO na semana passada e pude ver as péssimas condições de trabalho dos odontólogos e demais funcionários que atuam naquele local. No segundo piso do prédio, encontramos guimbas de cigarro, drogas, preservativos e portas arrombadas”, afirma a vereadora.

No CAPS, além da péssima estrutura física, há problema de falta de profissionais importantes para o atendimento à população. “Não tem enfermeiro há dois anos e o psiquiatra só atende uma vez por semana, é evidente que não é o suficiente para atender pessoas que precisam de ajuda na área de saúde mental”, explica Gleyciaria.

Leishmaniose Visceral - Ainda sobre a questão da saúde pública, a vereadora participou na semana passada da 1º Conferência Nacional de Vigilância em Saúde, em São Mateus, sobre a qualidade do serviço da vigilância epidemiológica prestado pelo Sistema Único de Saúde. Durante o evento, foi feito um alerta sobre a possibilidade de um início de epidemia de leishmaniose visceral na divisa entre os municípios de Nova Venécia e Águia Branca.

A leishmaniose visceral é uma doença cujo hospedeiro é o cachorro e que pode ser transmitida ao ser humano. A vereadora Gleyciaria Bergamin fez um pedido à Secretaria Municipal de Saúde que intensifique as campanhas de comunicação para informar à população sobre a doença, prevenção e sintomas, por meio das redes sociais, rádio e televisão. “A população precisa entender adequadamente como funciona o processo de contaminação. ”

É importante destacar que os cães não causam a doença. Após ser contaminado pelo protozoário leishmania, o cachorro passa a ser o hospedeiro da doença e contaminar o homem.

Sintomas da leishmaniose visceral: febre irregular, prolongada; anemia; indisposição; palidez da pele e ou das mucosas; falta de apetite; perda de peso; inchaço do abdômen devido ao aumento do fígado e do baço. Ao identificar esses sintomas, procure auxílio médico imediato.

O diagnóstico da leishmaniose é realizado por meio de exames clínicos e laboratoriais e, assim como o tratamento com medicamentos, deve ser cuidadosamente acompanhado por profissionais de saúde. Sua detecção e tratamento precoce devem ser prioritários, pois ela pode levar à morte.

Login Form