Segunda, Setembro 25, 2017
   
Texto
Login

Busca

Lançado edital de PMI para reúso de esgoto

Imprimir

A sustentabilidade faz bem para o meio ambiente, para a sociedade e também para a economia. A água dos efluentes de algumas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) do Espírito Santo, após tratada, está sendo reutilizada na construção civil, lavagem de vias públicas e na irrigação dos jardins municipais.

Para ampliar em larga escala o uso desta água de efluentes, o Governo do Estado, por meio da Cesan, lançou, na segunda-feira (20), o Edital de Chamamento Público de Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para a realização de estudos de viabilidade técnica, econômico-financeira e arranjo institucional, para um novo sistema de tratamento de esgotos em substituição ao da ETE Camburi, onde o efluente tratado tenha as características para reúso na indústria.

O governador Paulo Hartung explicou que a agenda está conectada com um conjunto de ações e medidas desenvolvidas pelo Poder Executivo Estadual na busca por soluções para otimização, preservação e aumento da produção dos recursos hídricos no Estado. "A ideia deste projeto é dobrar a capacidade de tratamento, em uma área um terço menor da atual e produzir efluente de melhor qualidade. Neste momento estamos atuando na unidade de Camburi e, mais à frente, vamos desenvolver esse procedimento em outras estações de tratamento", adiantou Paulo Hartung.

A solução deverá disponibilizar 500 litros por segundo (l/s), podendo considerar, adicionalmente, o efluente de outras ETEs da Cesan visando contratar, em parceria com grandes consumidores de água industrial, um sistema de tratamento para reúso de esgotos sanitários.

O objetivo é fornecer suprimento de água para a indústria proveniente de sistema de produção de água de reúso, tratado numa nova estação de tratamento de esgoto que substituirá a ETE Camburi, ocupando uma área substancialmente menor do que aquela hoje ocupada no sítio aeroportuário. O evento aconteceu no Palácio Anchieta e contou com a presença do governador Paulo Hartung, do diretor-presidente da Cesan, Pablo Andreão, e do secretário estadual de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, além de representantes de grandes indústrias, secretarias de Estado, Agência de Regulação dos Serviços Públicos (Arsp), Ministério Público, Associação de Moradores de Jardim Camburi e Prefeitura de Vitória, entre outros.

Cada litro de água de reúso utilizado representa um litro de água conservada em nossos mananciais e disponibilizada para o consumo, representando importante benefício na crise hídrica. Para Pablo Andreão, diretor-presidente da Cesan, o uso do efluente das ETEs, além de  também representar um avanço no aproveitamento do recurso hídrico, representa uma melhor utilização dos ativos investidos nas Estações de Tratamento, sem falar na contribuição para a gestão da crise hídrica, economia financeira para quem compra, pois o valor é mais baixo do que o da água potável. “A crise hídrica que atingiu o Espírito Santo nos últimos dois anos impõe à sociedade e ao Governo a necessidade de fortalecer ações de sustentabilidade ambiental, sejam elas individuais ou coletivas. Este projeto se torna sustentável, pois reduz na mesma proporção a captação de água em corpos hídricos cuja capacidade de fornecimento de água bruta é limitada”, afirma.

Entre as diversas ações estruturantes para aumentar a segurança hídrica e permitir que o Estado continue sua trajetória de crescimento econômico, o reúso de até 500 litros por segundo (l/s) significa uma redução de aproximadamente 20% na captação do rio Santa Maria da Vitória, e ainda promove a modernização da Estação de Tratamento de Esgoto de Camburi, utilizando tecnologias avançadas de tratamento que permitem eficiências superiores a 90% e eliminação da emissão de odores, atendendo outros parâmetros para uso industrial.

O Procedimento de Manifestação de Interesse tem como objeto estudos de viabilidade técnica; estudos ambientais; estudos econômicos financeiros e arranjo institucional para estruturar uma parceria público-privada visando o tratamento de esgotos sanitários para fins de reúso industrial, com novo sistema de tratamento para a ETE Camburi, podendo complementar a vazão com outras ETEs da CESAN até totalizar 500 l/s (litros por segundo).

O edital da PMI foi publicado no Diário Oficial, de terça-feira (21), e está disponível no site www.cesan.com.br. Os interessados terão até 30 dias para manifestar interesse em realizar os estudos. Apresentada a manifestação terão até 120 dias para entrega dos estudos. Após a conclusão dos estudos os mesmos serão avaliados para verificar o atendimento aos requisitos exigidos e sua viabilidade econômica financeira. Sendo o custo de tratamento compatível com a realidade do mercado, começa a fase seguinte, que é a licitação de uma concessão para implantar as obras e operar o sistema por prazo superior a 20 anos.

O efluente de sistemas de esgotamento sanitário das ETEs da CESAN possuem excelente nível de tratamento, inclusive com desinfecção, para serem lançados no meio ambiente, porém devido à influência de água salina no sistema de coleta de esgoto há necessidade de remoção de cloreto, o que exige tecnologia mais sofisticada para adequar à necessidade da indústria eletromecânica. 

O Procedimento de Manifestação de Interesse permite que qualquer empresa, nacional ou internacional, participe e empregue a tecnologia que produza o melhor resultado.

Login Form